Publicação na Revista Internacional World Aquaculture

Publicação na Revista Internacional World Aquaculture

revista2019-03-22 (IPMA)

Esta publicação refere-se à cultura de mexilhão na zona offshore do Algarve. São apresentados aspetos relacionados com os métodos de produção, crescimento e perfil nutricional do mexilhão, assim como as potencialidades e constrangimentos desta produção no Algarve.

Imagens associadas

  • classificação de mexilhões a bordo
    classificação de mexilhões a bordo

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 2

Acondicionamento e transporte de animais marinhos vivos

Acondicionamento e transporte de animais marinhos vivos

acondicionamento2019-03-19 (IPMA)

O projeto AQUATRANSFER tem como um dos principais objetivos a transferência do conhecimento científico e tecnológico ao sector. Dado que frequentemente existem várias solicitações de transporte de animais marinhos vivos entre universidades, institutos de investigação, maternidades e empresas de produtores foi criada uma ação de divulgação sobre “Acondicionamento e transporte de animais marinhos vivos”. Nesta ação de interação e transferência de conhecimento pretendemos dar a conhecer as várias técnicas de transporte, características físico-químicas da água, tipo de espaço e de acondicionamento dos animais, para transportes de curta e/ou longa duração.

Imagens associadas

  • recolha
    recolha
  • transporte
    transporte

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 4

Nova plataforma de internet da Comunidade IPMA

Nova plataforma de internet da Comunidade IPMA

observar.ipma.pt2019-03-14 (IPMA)

O interesse cada vez maior dos cidadãos pela meteorologia e pelo clima é uma evidência, sendo comprovável pelo aumento de sistemas de observação, por particulares, pelo acompanhamento da evolução de fenómenos meteorológicos, através da troca de informação em tempo real, por grupos de cidadãos interessados, aproveitando os avanços dos sistemas de comunicação que facilitam o estabelecimento de processos associativos entre grupos mais ou menos organizados.

Se para o acompanhamento dos fenómenos de larga escala têm as redes de observação meteorológica dos diferentes países uma dimensão adequada, o mesmo não acontece para o acompanhamento de fenómenos de menor escala, que exige uma maior densidade de estações e um maior número de técnicos de observação incomportável para os Estados.

É face a esta realidade que este Instituto decidiu atualizar a plataforma de internet, da iniciativa Comunidade IPMA, com os seguintes objetivos:

  • dinamizar a interacção entre os colaboradores da comunidade e a plataforma de internet;
  • disponibilizar uma plataforma de internet mais apelativa em termos design;
  • melhor desempenho em termos de usabilidade tendo conta os diversos dispositivos móveis;
  • aproximar a plataforma e os conteúdos nela publicados das redes sociais;

Neste processo de atualização foi salvaguarda a migração de todos os conteúdos, bem como as contas dos utilizadores, da anterior plataforma meteoglobal.

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 6

Tratamento do Lixo Marinho

Tratamento do Lixo Marinho

CEiiA2019-03-11 (IPMA)

O lixo marinho surge como um dos maiores problemas ambientais da atualidade, produzindo efeitos negativos nos ecossistemas marinhos e na economia das regiões costeiras. É constituído por materiais produzidos, transformados e utilizados pelo Homem, sendo deliberada ou acidentalmente descartados ou perdidos no ambiente aquático (e.g., mar, rios ou praias). Segundo algumas estimativas, cerca de 80 por cento do lixo marinho tem origem em atividades em terra. Embora se reconheça este risco ambiental, o seu impacto nos ecossistemas é ainda pouco conhecido. Os objetivos do projeto GIDLAM, promovido pelo IPMA, passam pela criação de uma plataforma de gestão de dados, que inclua o processamento e disponibilização dos dados de lixo marinho recolhidos na costa portuguesa para apoiar implementação da Diretiva Quadro Estratégia Marinha (DQEM-D10). O CEIIA é responsável pelo desenvolvimento do sistema de gestão de dados.

Imagens associadas

  • IPMA
    IPMA

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 6

50 anos sobre o grande sismo de 1969

50 anos sobre o grande sismo de 1969

teste2019-02-26 (IPMA)

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera, o Instituto Superior Técnico, a Faculdade de Ciências e o laboratório associado Instituto Dom Luiz estão a lançar um inquérito macrosísmico nacional por ocasião dos 50 anos sobre o grande sismo de 1969.

Este é o sismo de maior magnitude sentido na Europa desde o grande terramoto de Lisboa de 1755. Ocorreu na madrugada de 28 de fevereiro de 1969 tendo gerado alarme e pânico entre a população, cortes nas telecomunicações e no fornecimento de energia elétrica. Para além do continente português, foi sentido na Madeira, Espanha, Marrocos e França, com registo de vítimas mortais em Portugal e Marrocos, tendo ainda sido gerado um pequeno tsunami registado instrumentalmente.

O sismo ocorreu numa época em que a instrumentação sísmica não estava ainda suficientemente desenvolvida, sendo fundamental complementar os poucos registos instrumentais de então com os testemunhos da população afetada. Neste momento, as tecnologias de comunicação permitem uma recolha de dados muito mais alargada do que a que foi possível naquele tempo. E, por motivos facilmente compreensíveis, não haverá no futuro outra ocasião com este significado e com real possibilidade de se salvaguardar esta memória. É por isso agora o momento certo para realizar um inquérito macrosísmico sobre os efeitos deste sismo tão importante.

O inquérito pode ser acedido em http://sismo1969.ipma.pt.

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 11

IPMA caracteriza áreas de empréstimo de areia para alimentar praias

IPMA caracteriza áreas de empréstimo de areia para alimentar praias

Amostragem com vibro-corer2019-02-22 (IPMA)

O projeto CHIMERA, financiado pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR-09-2016-48), foi desenvolvido com o objetivo principal de identificação e caracterização de quatro manchas de empréstimo para recolha de areia (Costa da Caparica, Espinho-Torreira, Barra-Mira, Figueira da Foz - Leirosa) na plataforma continental proximal com o intuito de virem a ser utilizadas em intervenções de alimentação artificial de praias em zonas sensíveis à erosão costeira. A Agência Portuguesa do Ambiente, I.P. (APA) (entidade adjudicante do projeto), contratou a parceria Xavi-Sub – Mergulhadores Profissionais Lda. - Instituto Português do Mar e da Atmosfera, I.P. (IPMA, I.P.) para a realização deste projecto.

Este projeto contou com uma vasta equipa técnica para as diversas tarefas, nomeadamente levantamento hidrográfico – batimetria e retrodispersão acústica, levantamento de sísmica de reflexão ligeira – sonda paramétrica e dados multicanal, amostragem para caracterização dos sedimentos e ainda a identificação de estruturas arqueológicas com base em dados magnéticos.

A caracterização de manchas de empréstimo assume um papel importante se considerarmos que a erosão costeira é responsável pela remobilização dos sedimentos, o que acarreta impactos ambientais e económicos. Esta caracterização multidisciplinar permitiu estimar o volume de areia com determinadas características (e.g., tamanho do grão, composição mineralógica, percentagem de cascalho e de fração fina, teor em carbonatos, grau de contaminação em conformidade com a Portaria n.º 1450/2007) que serão recomendadas para alimentar as praias e assim atenuar os efeitos da erosão.

As campanhas de aquisição de dados de batimetria, sísmica, retrodispersão acústica e dados magnéticos foram realizadas a bordo das embarcações do IPMA Diplodus e Noruega com uma duração de 56 dias. Foram adquiridos 434km de sísmica (monocanal e multicanal) e 1222km de batimetria, retrodispersão acústica e dados magnéticos. A amostragem de sedimentos ficou a cargo da empresa Xavisub, tendo sido recolhidas 128 amostras de superfície e 66 vibrocores (no total das 4 áreas).

Imagens associadas

  • Backscatter da area Costa-Caparica
    Backscatter da area Costa-Caparica
  • Linha sismica Monocanal (sonda paramétrica) adquirida, após processamento
    Linha sismica Monocanal (sonda paramétrica) adquirida, após processamento
  • Analise de sedimentos usando lupa
    Analise de sedimentos usando lupa
  • Anomalia magnética da área Espinho-Torreira
    Anomalia magnética da área Espinho-Torreira

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 9

2ª Palestra CCOceanos 2019 – Fundação Vodafone – 28 de fevereiro

2ª Palestra CCOceanos 2019 – Fundação Vodafone – 28 de fevereiro

teste2019-02-20 (IPMA)

Através do contacto estabelecido entre o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA, I.P.) e o Centro de Comunicação dos Oceanos (ccoceanos), convidam-se todos os interessados a assistirem à 2ª palestra CCOceanos 2019 no próximo dia 28 de fevereiro, às 18:00 h, na Casa da América Latina/UCCLA, com o tema: «Tecnologia a serviço do conhecimento dos Oceanos».

Esperamos poder contar com a vossa presença, o que muito nos honraria.

Para mais informações e Live Stream da conferência, pode consultar:

- https://ccoceanos.wixsite.com/ccoceanos

- CCOceanos Palestras

Imagens associadas

  • Convite
    Convite
  • Informação
    Informação

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 10

IPMA envolvido em projeto de comportamento extremo de fogo

IPMA envolvido em projeto de comportamento extremo de fogo

fogo2019-02-13 (IPMA)

No passado dia 5 de fevereiro de 2019 teve lugar nas instalações da Associação para o desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI), em Coimbra, a reunião de kick-off do projeto FIRESTORM, em que o IPMA participa.

Os objetivos do projeto passam por caracterizar e modelar o comportamento extremo do fogo, a interação entre a atmosfera e o fogo, bem como a emissão e dispersão de fumo em incêndios.

O projeto FIRESTORM tem uma duração de 3 anos e é financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), contando, além do IPMA e da ADAI (líder do projeto), com a participação da Universidade de Aveiro (UA) e do Instituto de Engenharia Mecânica (IDMEC).

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 10

“Alterações Climáticas e os Oceanos do Futuro”

“Alterações Climáticas e os Oceanos do Futuro”

teste2019-02-15 (IPMA)

Vimos por este meio convidá-lo, em nome da comissão organizadora, para visitar a Exposição “Alterações Climáticas e os Oceanos do Futuro”, no Museu do Mar Rei D. Carlos em Cascais, organizada por investigadores de vários centros de investigação ligados à investigação marinha: MARE, FCUL, FCT-Nova, UCBIO, IPMA e CCMAR. Da parte do IPMA, a exposição contou com o contributo dos investigadores António Marques, Pedro Reis Costa, Lucia Solino, Patrícia Anacleto e Ana Luísa Maulvault. A exposição foca as diferentes dimensões dos impactos das Alterações Climáticas nos Oceanos e nos Serviços dos Ecossistemas Marinhos e estará patente até ao dia 31 de Julho.

Gostaríamos muito de contar com a sua presença neste evento.

Imagens associadas


Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 13

1ª Palestra CCOceanos 2019 – Fundação Vodafone – 14 de fevereiro

1ª Palestra CCOceanos 2019 – Fundação Vodafone – 14 de fevereiro

CCOceanos2019-02-13 (IPMA)

Através do contacto estabelecido entre o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA, IP.) e o Centro de Comunicação dos Oceanos (ccoceanos), convidam-se todos os interessados a assistirem à 1ª palestra CCOceanos 2019 no próximo dia 14 de fevereiro, às 18:00 h, na Casa da América Latina/UCCLA, com o tema: «Tecnologia, investigação e a ameaça CO2 nos Oceanos».

Esperamos poder contar com a vossa presença, o que muito nos honraria.

Para mais informações e Live Stream da conferência, pode consultar:

https://ccoceanos.wixsite.com/ccoceanosCCOceanos Palestras

Imagens associadas

  • CCOceanos- Convite
    CCOceanos- Convite

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 15

IPMA lidera área de incêndios em projeto europeu

IPMA lidera área de incêndios em projeto europeu

fogo2019-02-13 (IPMA)

Entre os dias 21 e 23 de janeiro de 2019 o IPMA participou num workshop no Centro Europeu de Previsão Médio Prazo (ECMWF) no âmbito do projeto ARISTOTLE e na qualidade de líder da área de incêndios florestais.

O projeto ARISTOTLE é um projeto financiado pela Direção Geral para Apoio Humanitário e Proteção Civil (DG-ECHO) da Comissão Europeia para apoio às ações do Sistema de Proteção Civil Europeu, em contexto de múltiplos riscos e com atuação potencial a nível mundial. O IPMA participa no projeto ARISTOTLE também nas áreas dos fenómenos meteorológicos extremos e dos tsunamis.

Na área particular dos incêndios florestais, além de Portugal, o projeto conta ainda com a participação de países com contextos semelhantes, como França e Itália. Além destes 3 países do Sul da Europa, o projeto conta ainda com a participação da Holanda, como país atento a evolução dos incêndios florestais no contexto das alterações climáticas.

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 12

© Associação Humanitária de Bombeiros de Parede 'Amadeu Duarte'-2017

0
Shares