IPMA recebe visita | Comissão Europeia

IPMA recebe visita | Comissão Europeia

Apresentação de Fernando Carrilho, responsável pela área de Geofísica do IPMA2019-09-17 (IPMA)

O IPMA recebeu a 17 de setembro de 2019, a visita de um grupo organizado pela Comissão Europeia para uma Avaliação de Pares (Peer Review), no quadro do Mecanismo de Protecção Civil da União Europeia.

A missão destinou-se a avaliar as capacidades instaladas em Portugal ao nível da prevenção, preparação e gestão dos riscos, em particular no quadro dos incêndios rurais, sismos e acidentes em estabelecimentos com matérias perigosas.

O grupo contou com representantes de vários países europeus como a Alemanha, Chipre, Espanha e Itália, assim como elementos da OCDE.

A apresentação do IPMA centrou-se nas áreas da sismologia, nomeadamente da resposta a tsunamis e da meteorologia, com enfoque na informação sobre incêndios florestais.

O grupo assistiu no final do encontro ao briefing diário do IPMA com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, onde se analisam os dados meteorológicas mais relevantes para os próximos dias.

Imagens associadas

  • Apresentação de Fernando Carrilho, responsável pela área de Geofísica do IPMA
    Apresentação de Fernando Carrilho, responsável pela área de Geofísica do IPMA
  • Imagem do briefing diário do IPMA com a Proteção Civil (ANEPC)
    Imagem do briefing diário do IPMA com a Proteção Civil (ANEPC)

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

IPMA e DRA Açores

IPMA e DRA Açores

Presidente do IPMA, Miguel Miranda e o Diretor Regional do Ambiente, Hernâni Hélio Jorge2019-09-15 (IPMA)

O IPMA e a Direção Regional do Ambiente dos Açores (DRA) celebraram, a 11 de setembro de 2019, um protocolo com vista ao reforço do intercâmbio de informação meterológica em tempo real, de forma a dotar a região de uma melhor capacidade de resposta a fenómenos extremos, como cheias/inundações, tempestades/ventos fortes, entre outros.

Ao IPMA cabe recolher, tratar, validar e avaliar todos os dados meteorológicos enviados pela DRA, assim como fornecer os dados da rede meteorológica de superfície de que dispõe,relacionados com os Açores.

Por seu lado, a DRA fornece ao IPMA informação em tempo real sobre os dados medidos nas suas Estações Meteorológicas Automáticas (EMAs), bem como garantir toda a manutenção do parque meteorológico e espaço circundante. Os Açores dispõe de uma moderna e ampla rede de estações hidrometeorológicas automáticas, composta por cerca de uma centena de estações em todas as ilhas, cujos dados passam a ser disponibilizados ao IPMA.

Imagens associadas

  • Presidente do IPMA, Miguel Miranda e o Diretor Regional do Ambiente, Hernâni Hélio Jorge
    Presidente do IPMA, Miguel Miranda e o Diretor Regional do Ambiente, Hernâni Hélio Jorge

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 1

Perigo de Incêndio mantém-se nos próximos dias

Perigo de Incêndio mantém-se nos próximos dias

Risco incêndio2019-09-12 (IPMA)

SITUAÇÃO METEOROLÓGICA

De acordo com a informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) para os próximos dias, salienta-se que a partir da tarde desta quinta-feira, 12 de setembro, até sábado, 14 de setembro, prevê-se o aumento da intensidade do vento que, em combinação com a continuação do tempo quente e seco, irá manter em valores muito elevados o perigo meteorológico de incêndio.

EFEITOS EXPECTÁVEIS

Manutenção das condições favoráveis à deflagração e propagação dos incêndios rurais.

MEDIDAS PREVENTIVAS

A Autoridade Nacional de Emergência de Proteção Civil recorda que no âmbito da Declaração da Situação de Alerta hoje emitida: É PROIBIDO o acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI), bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem;

É PROIBIDA a realização de queimadas e de queimas de sobrantes de exploração;

Há PROIBIÇÃO total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que tenham sido emitidas, nos distritos em que tenha sido elevado o Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho para o dispositivo de combate a incêndios rurais: BRAGANÇA, CASTELO BRANCO, COIMBRA, GUARDA, LISBOA, PORTALEGRE, SANTARÉM, SETÚBAL, VILA REAL e VISEU;

É OBRIGATÓRIO usar dispositivos de retenção de faíscas e de tapa-chamas nos tubos de escape e chaminés das máquinas de combustão interna e externa nos veículos de transporte pesados e 1 ou 2 extintores de 6 Kg, consoante o peso máximo seja inferior ou superior a 10 toneladas.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil recomenda ainda a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente através da adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, observando a legislação em vigor, e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível nos sítios da internet da ANEPC, do IPMA e do ICNF, ou junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 4

Seniores da Junta de Freguesia de Santa Clara

Seniores da Junta de Freguesia de Santa Clara

teste2019-09-11 (IPMA)

No dia 3 de setembro, o IPMA, I.P. recebeu, nas suas instalações da sede, um grupo de seniores da Junta de Freguesia de Santa Clara.

Após uma breve apresentação sobre a missão do Instituto, o grupo assistiu a palestras relacionadas com o Tempo e o Clima.

Acompanharam com grande interesse alguns dos temas que atualmente são de grande importância a nível global, no âmbito da previsão do estado do tempo e das alterações climáticas.

O grupo foi partilhando recordações e experiências de vida, o que tornou a apresentação muito dinâmica e enriquecedora para todas as partes.

Imagens associadas



Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 4

Situação de Onda de Calor

Situação de Onda de Calor

Onda de calor2019-09-06 (IPMA)

O IPMA informa:

Na sequência da informação veiculada em comunicado especial na pagina do IPMA, informa-se que as estações que se encontram em situação de onde de calor são as seguintes: Santarém, Lisboa, Setúbal e Dois Portos (Torres Vedras).

A informação que está a ser veiculada em vários meios de comunicação social refere erradamente a estação do Porto e não a de Dois Portos, pelo que se solicita a sua correção imediata e a reposição da veracidade da informação.

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 6

Boletim climatológico agosto

Boletim climatológico agosto

Classificação do mês2019-09-04 (IPMA)

No mês de agosto de 2019 em Portugal continental o valor médio da:

  • temperatura média do ar, 22.53 °C, foi 0.38 °C superior ao valor normal.
  • temperatura máxima do ar, 29.70 °C, foi 0.90 °C superior ao valor normal
  • temperatura mínima do ar, 15.36 °C, foi 0.14 °C inferior ao valor normal.

Na primeira quinzena do mês de agosto, considerando a média para Portugal continental os valores de temperatura do ar foram, em regra, inferiores ao valor médio. De destacar os valores de temperatura mínima, no período de 11 a 14, e da temperatura máxima, no período de 7 a 11, que estiveram muito abaixo do normal (inferiores ao percentil 10 em alguns locais, sobretudo das regiões do norte e centro do país). Na segunda quinzena registaram-se valores superiores ao valor médio, ainda que com acentuadas variações diárias. Nos períodos de 15 a 17, 20 a 24 e 29 a 31, foram registados valores de temperatura do ar, em especial da máxima, acima do normal, nos restantes dias os valores estiveram abaixo do normal. A descida de temperatura, verificada nos dias 18/19 e 25/26, contribuiu para que no mês de agosto de 2019, não se tenham verificado períodos prolongados (superiores a 5 dias) de tempo excecionalmente quente, como se registou nos 3 anos anteriores (2016, 2017 e 2018).

O valor médio da quantidade de precipitação em agosto, 16.2 mm, corresponde a cerca de 118 % (+2.5 mm) do valor normal mensal. Valores superiores ocorreram em cerca de 28% dos anos desde 1931. De referir que apesar do valor total no país ter sido superior ao normal, verificou-se uma forte variabilidade espacial na sua distribuição. Em alguns locais das regiões do noroeste e litoral norte, no dia 8, e interior das regiões centro e sul, nos dias 25 e 26, verificaram-se valores diários de precipitação superiores a 20 mm. Por outro lado, em grande parte do Alentejo litoral e no Algarve não foi registada precipitação.

Em relação a julho verificou-se uma diminuição dos valores de percentagem de água no solo em quase todo o território e um aumento da percentagem de território com valores iguais ou próximos ao ponto de emurchecimento permanente.

De acordo com o índice PDSI, em relação ao final de julho, mantém-se a situação de seca meteorológica no final de agosto, verificando-se ligeiro desagravamento em alguns locais das regiões do norte e centro. Deste modo, no final de agosto, a distribuição percentual por classes do índice de seca no território é a seguinte: 1.2 % normal, 34.3 % seca fraca, 29.6 % seca moderada, 22.9 % seca severa e 12 % seca extrema.

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 11

Seniores da Junta de Freguesia do Lumiar

Seniores da Junta de Freguesia do Lumiar

teste2019-09-04 (IPMA)

Nos dias 26, 27 e 29 de agosto, o IPMA, I.P. recebeu, nas suas instalações da sede, 3 grupos de seniores da Junta de Freguesia do Lumiar. Após uma breve apresentação sobre a missão do Instituto, os grupos visitaram as instalações da Divisão de Geologia e Georrecursos Marinhos, tendo acompanhado, com grande interesse, a apresentação de alguns dos equipamentos de geofísica marinha do laboratório SEISLAB e a apresentação de alguns projetos de Investigação e Desenvolvimento e de que forma estes contribuem para o conhecimento da geologia do fundo oceânico Português.

Imagens associadas



Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 7

Hasta Pública n.º 01/IPMA/2019 - Alienação de 3 embarcações

Hasta Pública n.º 01/IPMA/2019 - Alienação de 3 embarcações

Tellina2019-09-02 (IPMA)

Encontra-se aberta a alienação de 3 embarcações do IPMA, através da Hasta Pública n.º 01/IPMA/2019.

O ato público realizar-se-á dia 17 de setembro de 2019 na Sede do IPMA, I.P.

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 7

IPMA apoia Festival de Parapente dos Açores

IPMA apoia Festival de Parapente dos Açores

Festival de Parapente dos Açores2019-08-20 (IPMA)

O IPMA, através da Delegação Regional dos Açores, fornece diariamente informação meteorológica para o 25º Festival de Parapente dos Açores. É fornecida a previsão do vento aos 10 metros e campo da pressão à superfície obtidos pelo modelo de alta resolução AROME, e perfis verticais da atmosfera sobre a ilha de São Miguel obtidos pelo modelo do ECMWF. O festival de Parapente dos Açores decorre na ilha de São Miguel no período de 20 a 24 de Agosto de 2019.

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 13

Falecimento da colega Fátima Simões

Falecimento da colega Fátima Simões

Falecimento da colega Fátima Simões2019-08-06 (IPMA)

A Fátima Simões foi de uma dedicação ímpar! O seu profissionalismo, a sua boa disposição e a sua disponibilidade permanente deixaram uma marca inconfundível.

Neste dia em que a Fátima nos deixa, todos os colegas do IPMA prestam-lhe a sua mais sentida homenagem.

Imagens associadas

  • Fátima Simões
    Fátima Simões

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 18

Julho em Portugal Continental

Julho em Portugal Continental

Temperatura e precipitação em julho2019-08-02 (IPMA)

O mês de julho de 2019 em Portugal continental classificou-se como normal em relação à temperatura do ar e seco em relação à precipitação (Figura 1).

O valor médio da temperatura média do ar, 22.19 °C, foi igual ao valor normal (desvio de +0.02 °C), Figura 2.

O valor médio da temperatura máxima do ar, 29.00 °C, foi 0.28 °C superior ao valor normal (Figura 3). Valores da temperatura máxima superiores ao agora registado ocorreram em cerca de 30% dos anos, desde 1931. O valor médio da temperatura mínima do ar, 15.38 °C, foi 0.24 °C inferior ao valor normal.

O valor médio da quantidade de precipitação em julho, 5.9 mm, corresponde a cerca de 43 % do valor normal mensal (Figura 5).

No final do mês verificou-se, em relação ao final de junho, uma diminuição dos valores de percentagem de água no solo em quase todo o território e em particular nas regiões do Litoral Norte e Centro. As regiões do interior Norte e Centro, região de Vale do Tejo, Alentejo e Algarve continuam com valores inferiores a 20 % e em alguns locais, os valores são muito próximos do ponto de emurchecimento permanente (Figura 6).

De acordo com o índice PDSI, em relação ao final de junho (Figura 7), mantém-se a situação de seca meteorológica no final de julho, verificando-se um aumento da área em seca moderada nas regiões do Norte e Centro e da área em seca extrema na região Sul.

Os valores da intensidade do vento médio neste mês foram, de forma geral, próximos dos valores normais (1971-2000), exceto nas regiões mencionadas, onde os valores médios diários foram mais elevados e ligeiramente superiores ao valor normal.

Conheça o boletim na íntegra.

Imagens associadas

  • Temperatura e precipitação em julho
    Temperatura e precipitação em julho

Siga-nos no:

Ver original (Instituto Português do Mar e da Atmosfera)

  • Visualizações: 21

© Associação Humanitária de Bombeiros de Parede 'Amadeu Duarte'-2017