COMUNICADO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Na sexta feira, 17 de maio, um grupo de bombeiros da Associação Humanitária de Bombeiros de Parede Amadeu Duarte (AHBP)  fez uma concentração na Associação  e  frente à residencia do presidente da AHBP a quem  entregou um manifesto a que o Conselho de Administração deu a seguinte resposta.

COMUNICADO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Quem, hoje, pretende defender a Associação de Bombeiros de Parede "Amadeu Duarte" (AHBP), valorizar o seu Corpo de Bombeiros e respeitar os Estatutos, deve ter um comportamento digno e a serenidade suficiente para compreender o seguinte:Certidão Permanente

  1. O vogal Jorge Alberto Lamares Lourenço Martins foi cooptado para substituir o anterior presidente do Conselho de Administração (CA) da AHBP até à Assembleia Geral seguinte (que se realizou em 27 de dezembro de 2018) dado o impedimento de saúde que cometia ao legal sucessor, o 1º Vice-Presidente António Maria Rodrigues Soares.
  1. Logo, após a Assembleia Geral de 27de dezembro, a cessação da cooptação procedeu-se automaticamente, conforme com o artigo 42º dos Estatutos, não requerendo a destituição de Jorge Lourenço Martins do Conselho de Administração (tratou-se apenas do regresso às verdadeiras funções para a qual fora eleito, as de vogal, e das quais apenas a Assembleia Geral poderá destituir).
  1. Até à presente data, no entanto, o referido ex-presidente cooptado, o atual vogal Jorge Lourenço Martins impediu sistemática e irregularmente o acesso aos elementos necessários para a realização de nova Assembleia Geral, nomeadamente aquela onde deveriam ter sido eleitos os novos órgãos associativos (como estatutariamente previsto), além de ter praticado atos administrativos e financeiros ilegítimos e danosos.
  1. Foi a atuação do ex-presidente cooptado, gravemente lesiva, a todos os níveis, da AHBP e da respetiva credibilidade junto das pessoas e entidades que com a Associação se relacionam, que obrigou o mesmo CA que cooptara esse vogal a formalmente reconhecer a sua recondução ao lugar de origem - o de vogal (reunião do CA de 8 de março de 2019). Reunião essa, pasme-se(!), que o visado teima em não reconhecer.
  1. Esse regresso ao cargo de vogal do CA está legalmente registado pelas únicas entidades competentes, que igualmente confirmam e certificam o atual exercício do cargo de presidente do CA por António Maria Rodrigues Soares designadamente a Conservatória do Registo Comercial de Cascais, como consta da certidão permanente que pode ser consultada em https://eportugal.gov.pt/empresas/Services/Online/Pedidos.aspx?service=CCP  através do código de acesso 6853-1112-8423.
  2. despacho no processo principal juiz 4 anotado 1Que António Rodrigues Soares é atualmente o presidente do Ca da AHBP e que Jorge Lourenço Martins é um dos vogais do CA e não representa a AHBP foi naturalmente reconhecido pelos serviços jurídicos bancários e consta expressamente de dois Despachos de diferentes Juízes do Tribunal de Cascais.
  1. É precisamente António Rodrigues Soares, o atual presidente do CA da AHBP, e, ao contrário de quem se "barrica e esconde" em salas (porque sabe da sua não legitimidade), que tudo tem procurado fazer para repor o normal funcionamento da Associação, para fazer cumprir os Estatutos (nomeadamente a necessidade de decisões colegiais no CA e a realização de eleições) e para proteger a centenária AHBP.Despacho do Juiz 2 anotado 1
  1. O reconhecimento da necessidade e da urgência do agendamento da Assembleia Geral eleitoral da AHBP, para que seja possível ultrapassar a atual situação e  recuperar a credibilidade e a confiança de quem constitui a razão de ser da Associação, exige que, em lugar de confusões e de pseudo entendimentos jurídicos, se removam os obstáculos e se apoie o Presidente António Rodrigues Soares e a maioria do Conselho de Administração na necessária preparação e agendamento da próxima reunião desse órgão máximo que é a Assembleia Geral.
  1. O CA é sensível à preocupação veiculada pelo manifesto que nos foi entregue. A situação neste momento é muito clara: apenas as pessoas que têm o que esconder e que beneficiam com a confusão instalada pretendem perpetuá-la e amplificá-la. Fazem-no através da mentira, da "agitação" e da instrumentalização de todos os que em si confiam. Perguntem-se: quem tem sido beneficiado com esta situação? Quem quer esconder o quê? e quem tem sido prejudicado? 
  1. Os bombeiros, funcionários e voluntários, são pessoas inteligentes, de bem e que querem a reposição da verdade, da serenidade e da normalidade da vida Associativa. Todos os associados também a querem e a população precisa da AHBP. Saudamos todos aqueles que pretendem contribuir para que se realize a Assembleia Geral eleitoral, democrática, participada, livre e transparente para as quais já se escrutinaram e validaram duas listas candidatas.

 

Parede, 22 de maio de 2019

O Conselho de Administração

António Rodrigues Soares

Presidente do CA da AHBP

  • Visualizações: 295

© Associação Humanitária de Bombeiros de Parede 'Amadeu Duarte'-2017